Avisar sobre conteúdo inadequado

Comprar vinhos internacionais

{
}

 TAGS:Por mudar, para conhecer algo novo, por curiosidade, para ser original, porque sim...alguma vez pensamos em comprar vinho de outros países, porém, como acertar? Se a tua experiência com vinhos estrangeiros se reduz ao Lambrusco, na Uvinum damos-te alguns conselhos para que experimentes comprar vinhos de outros países sem te enganares...muito.

França: Número 1 em vendas e em qualidade de vinhos. O país, onde é mais fácil comprar vinhos. Ao ser uma referência neste tema, tanto os vinhos como o seu preço são analisados minuciosamente. Não há nada deixado ao acaso, ao contrário, o resultado é produto do gosto dos consumidores, da pontuação das guias e do esforço de quem os elabora. De modo que, mais do que em nenhum outro sítio, em França o preço é a melhor referência para medir a qualidade do vinho. Se ainda assim tiveres dúvidas, segue a classificação de Crus, presente na maior parte das Denominações: se um vinho for Premier Cru, é provavelmente melhor do que um Second Cru, e estes, por sua vez, melhores do que um Cinquième Cru. Ou seja, quanto mais cerca do 1, melhor.

A nossa escolha em FrançaBaron Phillipe de Rothschild Réserve Mouton Cadet Médoc 2010. Um vinho da famosa adega Phillipe de Rothschild, por menos de 20?. Aproveita!

Itália: Famosa pela variedade dos seus vinhos, que supera com vantagem França e Espanha. Por exemplo, um Barolo e um Lambrusco, em nada se parecem. Para selecionar, de mais a menos corpo, estão o Brunello di Montalcino, Barolo, Barbaresco, Valpolicella, Chianti e Lambrusco. Em relação ao preço, os mais caros são os Barolo e os Barbaresco, seguidos pelos Brunello. O Chianti e o Valpolicella podem ser encontrados a preços facilmente acessíveis, e o Lambrusco, mais ainda. Para escolher um deles podemos fiar-nos de um provérbio que diz que- os vinhos tintos de Itália, quanto mais a Norte, melhor. E o vinho branco como o Marsala, melhor a Sul. Quanto aos espumantes, deve ser um Prosecco di Conegliano-Valdobbiadene, que é, tal como a DO Cava espanhola, garantia de qualidade. Também existe Moscatel espumante, que, em relação a qualidade, é muito variável.

A nossa escolha em Itália: Como existem tantos tipos de vinho diferentes, tudo depende do teu gosto. Porém aqui deixamos um Moscato d'Asti em que podes confiar, o Ceretto Ceretto 2009, uma grande surpresa.

Estados Unidos: Aqui a coisa é bastante equiparável, já que se trata de um país com muitas regiões de pouca tradição, em que de um ano a outro podem surgir novas adegas com vinhos excelentes. A melhor zona de tintos, é, por tradição, a Califórnia, e concretamente Napa Valley.

Napa Valley é uma região que inclui muitas denominações. Aquelas que estão a alcançar maior fama são as de Carneros, Sonoma County, Russian River Valley, Central Coast e Paso Robles. Se estás à procura de brancos atravessa o país até ao Norte de Nova York e, sobretudo, na zona de Finger Lakes, onde existem muitas e boas adegas que estão a criar grandes vinhos.

A nossa escolha nos Estados Unidos: Para além dos já conhecidos Mondavi, se queres provar um bom vinho dos Estados Unidos tens o Merryvale Starmont Cabernet Sauvignon 2006, por cerca de 30?.

Austrália: Um dos maiores produtores de vinho e, em processo crescente, já que a sua relação qualidade-preço é realmente formidável. A  Austrália é uma boa zona de vinhos tintos encorpados e de vinhos brancos doces. A nível mundial, a zona mais conhecida é a de McLaren Vale, porém, se pretendes apostar com segurança aponta a Barossa, com menos vinhos mas sim de qualidade média muito superior.

A nossa escolha na Austrália: Torbreck Cuvée Juveniles 2009, permite descobrir a Austrália sem esvaziar os bolsos.

{
}

Deixe seu comentário Comprar vinhos internacionais

Entra em OboLog, ou cria seu blog grátis se você ainda não esta cadastrado.

User avatar Your name