Avisar sobre conteúdo inadequado

Estudos: o álcool e a fertilidade

{
}

 TAGS:undefinedA infertilidade é um dos problemas que mais causa dores de cabeça aos casais, principalmente quando os dados revelam que este transtorno afecta quase 25% das pessoas que desejam ter filhos no mundo ocidental.

Um estudo efectuado pelo Hospital Universitário de Aarhus, na Dinamarca, revelou que um dos factores de maior responsabilidade na concepção é o consumo excessivo de álcool. Segundo os investigadores, um consumo semanal de 14 unidades de álcool reduz a fertilidade nas mulheres.
Já se sabe que o álcool é interdito durante a gravidez, pois pode ser extremamente prejudicial para o desenvolvimento do feto, porém, os dados deste estudo afirmam que também é conveniente evitá-lo na fase prévia à concepção do bebé.
No entanto, e ainda que possa ser surpreendente, o estudo também conclui que um consumo moderado, menos de 8 unidades semanais, não tem qualquer influência na capacidade de procriar.
A verdade é que é aconselhável evitar o álcool durante a concepção, já que pode suceder que se encontre em gestação e ainda não tenha conhecimento do seu estado.

O estudo em questão decorreu durante um ano e contou com a participação de mais de 6.000 mulheres dinamarquesas, entre 21 e 45 anos, registando o seu consumo de álcool, ciclos menstruais, frequência de relações sexuais, e ainda o consumo de tabaco.
Foram constituídos cinco grupos de estudo, em função da quantidade de álcool consumida pelas participantes.
As conclusões indicam que o grupo que consumiu 14 ou mais unidades de álcool por semana, atingiu 12% na taxa de gestação, enquanto que os grupos de menor consumo alcançaram 17% na mesma taxa.

 

 TAGS:Emilio Moro 2014Emilio Moro 2014

Emilio Moro 2014

 

 

 TAGS:Quinta da Leda 2011Quinta da Leda 2011

Quinta da Leda 2011

{
}

Deixe seu comentário Estudos: o álcool e a fertilidade

Entra em OboLog, ou cria seu blog grátis se você ainda não esta cadastrado.

User avatar Your name