Avisar sobre conteúdo inadequado

O vinho italiano

{
}

 TAGS:Itália é um país com uma das mais importantes culturas do vinho, o que o converte num dos principais produtores do mundo desta bebida. Os vinhos de Itália gozam de uma merecida fama, assim como as suas adegas e extensas zonas vitivinícolas, que se encontram por quase todo o território.

O vinho em Itália remonta à época em que os gregos micénicos pisaram a terra de Rómulo e Remo. Foram eles quem introduziu a viticultura em 800 A.C. Mas é somente 200 A.C. Que o vinho começa a ter força no Império Romano, e tanto é assim que o imperador Dominiano mandou destruir vinhedos para substituir por plantações de alimentos.

A história do vinho italiano

Nessa época, a viticultura foi proibida fora do Império Romano no que eles chamavam ?o direito romano? e este facto fez com que o comércio do vinho aumentasse consideravelmente. Ao longo dos anos e enquanto o Império Romano e as suas leis se debilitavam, a viticultura expandiu-se pela Europa e sobretudo na Gália (França).

Na Itália moderna, a viticultura floriu como nunca, convertendo-se no maior produtor mundial de vinho, ainda que o reinado lhe durou pouco já que, foi substituído por França nos últimos anos. Hoje em dia goza do estatuto de segundo produtor,os seus vinhos alcançam uma fama mundial, assim como as suas adegas e toda a cultura de que faz parte o mundo do vinho.

 Vinhos italianos, denominações, castas e variedades

A Itália divide-se politicamente em 20 regiões e todas elas produtoras de vinhos. O seu território inclui os Alpes, extensa zona costeira (na qualidade de península), altas montanhas e colinas. Os diversos climas e solos permitem o cenário perfeito para a viticultura em todas as suas vertentes.

Existem 4 tipos de denominação de origem italiana, 2 delas denominadas VCPRD (vinhos de qualidade produzidos numa região ou regiões específicas) e são elas: a Denominação de Origem Controlada (DOC) e a Denominação de Origem Controlada e Garantida (DOCG). Outras duas pertencem aos Vinhos de Mesa: Vino de Tavola e Indicazione Geográfica Tipica (IGT).

Segundo o Ministério da Agricultura e Silvicultura (MIRAF) em Itália existem 350 variedades de uvas mas sabe-se que na verdade o número ronda as 500. Esta enorme quantidade faz com que a coleção de vinhos seja extraordinária, alguns deles destacados pela qualidade e fama. Entre as principais castas de Itália podemos nomear:

  • Sangiovese (tinta) Encontrada em maior quantidade na Toscana.

  • Verdicchio (branca) Encontrada em maior quantidade em Marches.

  • Nebbiolo (tinta) Encontrada em maior quantidade em Barolo e Barbaresco.

  • Trebbiano (branca) Encontrada em maior quantidade em Lazio e Abruzzo.

  • Montepulciano (tinta) Encontrada em maior quantidade em Los Abruzos.

  • Dolcetto (tinta) Encontrada em maior quantidade em Piamonte.

  • Moscato (branca) Encontrada em maior quantidade em Piamonte.

Deixamos aqui 2 recomendações de vinho, muito especiais em Itália, para que sejas tu a completar a opinião.

 TAGS:Gaja Barbaresco 2009Gaja Barbaresco 2009

Gaja Barbaresco 2009: O Barbaresco é um dos tipos de vinho más interessantes e reconhecidos de Itália, e Gaja provavelmente é a adega que melhor o faz. Este Gaja 2009 é espetacular, e mostra-nos o melhor da uva Nebbiolo.

 

 

 TAGS:Canti Pinot Grigio Rosé BrutCanti Pinot Grigio Rosé Brut

Canti Pinot Grigio Rosé Brut: Espumante rosé elaborado com a tão especial Pinot Grigio. Surpreendente e muito diferente de tudo o que conheces. O seu preço é insuperável!

 

{
}

Deixe seu comentário O vinho italiano

Entra em OboLog, ou cria seu blog grátis se você ainda não esta cadastrado.

User avatar Your name