Avisar sobre conteúdo inadequado

Sabrage, outra forma de abrir o Cava

{
}

 TAGS:Chama-se Sabrage à técnica de abrir uma garrafa de Champanhe com uma espada, e ainda que pareça uma extravagância ou pouco mais do que uma curiosidade, na verdade é uma tradição com mais de 2 séculos de história. Passamos a contar:

A Sabrage remonta à época de Napoleão e é a técnica de retirar a rolha de uma garrafa de espumante com um sabre.

Em Espanha, e outros países onde os espumantes são associados a celebrações, é habitual que as garrafas se abram com um grande alvoroço. Pelo contrário, em França, onde o Champanhe é venerado, impõe-se descrição na altura de abrir a garrafa como exemplo de elegância e glamour. Assim, segura-se a rolha enquanto é retirada , de modo a evitar que salte, com movimentos curtos e suaves para que o som seja o menos ruidoso possível.

O único método no qual se admite lançar a rolha é este, o sabrage, pelo espetáculo impressionante. Em francês, Sabrage vem da palavra sabre, que significa espada ou sabre.Existem pelo menos 3 versões diferentes sobre a origem da tradição do Sabrage:

A primeira versão atribui-se diretamente a Napoleão, que utilizava o sabre, a única ?ferramenta? que tinha à mão, para abrir as garrafas quando celebrava as suas vitórias.

A segunda envolve a não menos célebre viúva de Clicquot. Diz-se que os soldados de Napoleão visitavam amiúde os vinhedos de Veuve Clicquot, uma jovem e rica viúva de 27 anos, os soldados competiam entre si utilizando o Sabrage para a impressionar.

Existe uma outra forma de abrir as garrafas, que consiste em golpear a base contra uma parede. A rolha, por pressão termina por ser disparada. Assim é como costumavam abri-las os piratas, pelo que, na terceira versão, a Marinha francesa adotou o Sabrage de forma a distinguir-se dos piratas.

Ainda que o Sabrage tivesse adeptos desde o século XVIII, foi apenas em 1986, quando, em França, se decidiu unir um grupo de amantes desta tradição e criar aquilo que hoje se denomina como a Confrérie du Sabre d?Or (Confraria do Sabre de Ouro).

Hoje em dia este organismo mantém e regula as antigas normas, nas quais está baseada esta arte à escala mundial. A confraria é presidida pelo Grand-Maître, o grande maestro Jean-Claude Jalloux e possui embaixadores em meio mundo.

Na Confrérie du Sabre d?Or existem 6 tipos de membros, segundo o seu desempenho e o número de garrafas abertas.

1- Sabreur: Aquele que se inicia no mundo do Sabrage. Deve pagar uma cota estabelecida pela associação e comprar o cava, ou champanhe utilizado na sua iniciação. É-lhe entregue uma série de documentação a estudar e é posteriormente avaliado para o seguinte passo.

2- Chevalier-Sabreur: Para obter esta classificação o novato deve ter domínio do sabre e demonstra-lo, frente à congregação durante um ato oficial da mesma. Está autorizado a iniciar outros na arte do Sabrage.

3- Maître-Sabreur:é designado responsável de uma congregação local ou Caveau.

4- Officier: Aptos apenas para Chevalier-Sabreur com mais de 5 anos de antiguidade e só nomeados em atos internacionais. Para tal, devem, durante o ato, degolar uma garrafa ?magnum?.

5- Commandeur: Após 5 anos no nível de oficial da Ordem poderá optar por ser comandante da Ordem. Para que isto aconteça deve degolar um Jeroboam, que, em Champanhe é o equivalente a 4 garrafas normais.

6- Grand Commandeur: Apenas reservado aos Commandeur com mais de 10 anos de antiguidade, é, portanto, a mais alta distinção recebida na Ordem.

 

Ainda que se possam abrir garrafas de espumantes com objetos diferentes do sabre, já não se considera o autêntico Sabrage. Para que o seja, segundo as normas estabelecidas, devem seguir-se literalmente as seguintes regras:

Escolhe uma garrafa de Cava ou Champanhe que esteja bem fria. A temperatura recomendada anda à volta de 3ºc. Retira a capa de alumínio que cobre a rolha. Em relação ao arame, podes tira-lo ou solta-lo um pouco.

Procura no vidro a linha de ?costura? que fecha a garrafa e exatamente nessa linha, abre o alumínio que a cobre com, aproximadamente, um centímetro de largura. Quando tiveres experiência este passo já não será necessário.

Com o braço estendido, agarra a garrafa firmemente introduzindo o dedo polegar na sua base. Aponta para a frente até criares um ângulo de 30º, em relação à horizontal e certifica-te de que não há ninguém na ?linha de fogo?.

Desliza o sabre várias vezes e suavemente pelo gargalo da garrafa, sem bater na tampa, de forma a criar fricção e para que o conjunto de pressão/bolhas, que se encontram no interior, façam o seu trabalho.

Dá-lhe uma pancada leve e com continuidade à rolha (não um golpe seco) e verás como a rolha sai com violência e cai longe da garrafa.

É aconselhável ter muito cuidado ao executar este procedimento, sobretudo nas primeiras vezes. Além disto, como se vai perder uma parte do Champanhe (aproximadamente meio copo) é melhor que seja feito num espaço aberto, para não sujar demasiado. Pode ser provado com outros objetos em vez do sabre, ainda que, uma vez tomado o gosto, o sabre sempre será o mais elegante...

{
}
{
}

Deixe seu comentário Sabrage, outra forma de abrir o Cava

Entra em OboLog, ou cria seu blog grátis se você ainda não esta cadastrado.

User avatar Your name